Psicanálise

A Psicanálise é um estudo sobre a mente que surgiu há mais de um século, criado pelo neurologista austríaco Sigmund Freud, no final do século XIX. SigFreudSua proposta se fundamenta nos estudos sobre os processos inconscientes que refletem no comportamento, na estrutura, no pensamento, nas relações pessoais e interpessoais e na organização mental do indivíduo. A prática psicanalítica se baseia em sessões direcionadas pela associação livre, que permite ao paciente falar livremente de suas angústias, possibilitando ao psicanalista escutá-lo e pontuar suas associações para que estas sejam articuladas ao pensamento consciente do sujeito, e, desta forma, eliminar seus sintomas angustiantes. Na clínica psicanalítica existem dois dispositivos de grande importância para o tratamento analítico, a transferência e a resistência, ambos estão correlacionados e aparecem durante o tratamento no trabalho analítico. O psicanalista vai utilizar esses dispositivos para lidar com as dificuldades que aparecerem na clínica do paciente, dificuldades estas que estarão relacionadas com o seu próprio sintoma. Medos, fobias, sonhos, tristezas, dificuldades nos relacionamentos, pensamentos, dúvidas, receios, dificuldades de certos comportamentos ou atitudes, traumas emocionais, questões familiares, sexualidade, pânico, depressão, estresse, irritabilidade, comportamentos agressivos ou agitados, dificuldades de aprendizagem, etc. são questões que aparecem na clínica da Psicanálise que com a ajuda do psicanalista podem se dissolver, colaborando para que o sujeito possa em sua vida ter uma qualidade melhor. Sigmund Freud denominou de Psicanálise a técnica que lhe ajudou a tratar das doenças nervosas que apareceram em sua clínica, neurose e histeria, além de fobias, luto, melancolia, paranoia… Com isso o autor elaborou uma obra de 24 volumes, dos quais nos deixou seus ensinamentos. A partir de então, a teoria psicanalítica vem se ampliando cada vez mais, com estudos heterogêneos, portanto, temos dentro da clínica analítica diversas abordagens teóricas fundamentadas pelos discípulos de Freud, entre esses teóricos temos: Melanie Klein, Sándor Ferenczi, Anna Freud, Jacques Lacan, Donald W. Winnicott, etc. Psicanálise para crianças e adolescentes O trabalho da Psicanálise também se direciona para um trabalho analítico com crianças que aparecem na clínica com problemas de sociabilidade, questões familiares e/ ou escolares significativas, comportamentos agressivos e/ ou agitados, desatenção, irritabilidade, sexualidade, medo, tristeza, inibição, fobias, etc. O trabalho da Psicanálise com crianças propõe uma terapia lúdica, que se fundamenta também na técnica da associação livre, mediado por instrumentos infantis (jogos, desenhos, histórias) para que a criança sinta-se na qualidade de um sujeito que possa ali expressar suas dificuldades, sejam elas quais forem. A análise vai trabalhar em cima do que a criança nos apresenta, considerando a demanda trazida pelos pais e/ou escola, de modo que possamos mediar a construção subjetiva do eu, fornecendo condições favoráveis para essa estruturação que vai se firmar no dia a dia, nas relações parentais, sociais da criança.   Por Suéllen Buchaul Psicóloga

 

 

Google+

Os comentários estão encerrados.